Animação – Pura Diversão

Quando se pensa em animação, logo vem a cabeça a idéia de que é preciso ser um exímio desenhista. Não é verdade. Você pode criar animação com aqueles desenhos que ficava fazendo nas páginas do caderno escolar. Isso mesmo. Até bonecos de palitinho servem. Animação é criar a ilusão de movimento. Abaixo, exemplo de animação criado pelo Gustavo, meu aluno de animação, a partir de 12 desenhos. Repare na simplicidade dos desenhos. O importante aqui é a ilusão de movimento, que é percebida após os desenhos serem vistos em sequência, como em um Flipbook – Um flip book é uma coleção de imagens organizadas seqüencialmente, em geral no formato de um livreto para ser folheado dando impressão de movimento, criando uma seqüência animada sem a ajuda de uma máquina – no exemplo abaixo, foi usado o software Adobe After Effects para montar as imagens em sequência.

Mas animação é muito mais que desenhar. Stop Motion e Pixilation, por exemplo, são técnicas de animação que não envolvem desenho algum. São divertidíssimas e bastante fáceis de aprender e praticar em casa.

O Stop Motion é uma das primeiras técnicas de animação que se tem notícia. Consiste em movimentar um objeto em pequenos incrementos e fotografá-lo quadro a quadro. Estes quadros são montados, em sequência, utilizando software de edição de video, criando, assim, a impressão de movimento. Abaixo, primeira animação Stop Motion desenvolvida pelos meus alunos.

No Pixilation, que é muito parecido com o Stop Motion,  usamos pessoas ao invés de objetos. O resultado final são movimentos impossíveis de serem reproduzidos filmando a 30 quadros por segundo. Alguns exemplos bastante utilizados são pessoas deslizando pelo chão, flutuando no ar, atravessando portas, aparecendo e desaparecendo. A criatividade  é o único limitador. Abaixo, primeira experiência dos meus alunos com a técnica:

O Pixilation também pode ser criado a partir de uma filmagem, a 30 ou 24 quadros por segundo. Na edição, cortam-se quadros para alcançar o efeito. Um ótimo exemplo, é o videoclipe da banda Ok Go, famosa por seus vídeos inovadores.

Dicas para fazer em casa com os amigos:

  • Utilize tripé.
  • Não movimente a camera.
  • Prefira filmar ou fotografar em ambientes onde é possível controlar a luz.
  • O fundo deve ter pouco ou nenhum movimento.
  • Começe com algo simples e vá avançando para projetos mais ambiciosos.

Dicas avançadas:

  • Defina uma taxa de 6 a 15 quadros por segundos nas configurações da linha de tempo (timeline), dependendo do número de imagens e velocidade desejada.
  • Cada foto ou desenho pode ter uma duração de até 3 quadros, para um efeito mais estroboscópico e, principalmente, se a animação tiver poucas fotos ou desenhos.
  • Para uma animação mais fluída, opte por uma duração de 1 a 2 quadros e um número maior de fotos ou desenhos. Defina uma taxa de 12 ou mais quadros por segundo.
  • Utilize uma trilha musical e efeitos sonoros para adicionar vida às suas animações.

Em um próximo post, vamos falar sobre os 12 princípios básicos de animação, e como eles podem ajudar na evolucão de suas animações.
Animação é tentativa e erro. Pratique. Dê vida a tudo que você imaginar! 

Tenha a experiência completa do cinema. Entre em contato conosco: 51-3343.6866 ou curso@inmovimento.com.br.

Segue a gente  e participe de nossas promoções e sorteios!!!

    

Esse post foi publicado em Animação, Curso de Produção em Video e marcado , , , , , , , , , , , , , , , . Guardar link permanente.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s